Como usar as tabelas de fertilização General Hydroponics no seu cultivo indoor

 Em Dicas de Cultivo, Dicas Green Power

As tabelas de fertilização ou tabelas de nutrição são boas ferramentas para guiar a rotina de um cultivo. Essas tabelas são recomendações específicas e guias elaborados pelo próprio fabricante dos fertilizantes, visando ajudar os cultivadores a atingir as melhores e mais saudáveis colheitas possíveis.

Como e quando um determinado nutriente é introduzido na rotina de fertilização desencadeará respostas nas plantas e nesse sentido as tabelas de fertilização podem ajudar a entender qual produto você deve usar em cada momento bem como em qual quantidade deve ser aplicado. Esse conhecimento é particularmente importante em cultivos hidropônicos, uma vez que nessa modalidade o cultivador tem total controle sobre a fertilização das plantas e, por outro lado, as plantas estão totalmente à mercê da correta aplicação de fertilizantes.

O que mostram as tabelas de fertilização

Embora o conceito de uma tabela de fertilização possa parecer simples, é necessário antes de tudo aprender como fazer a leitura dela. Geralmente as tabelas aparecem divididas semana a semana, com diferentes tipos de fertilizantes indicados para uso em diferentes semanas.

tabelas de fertilização

Sempre é muito importante ficar atento às quantidades e unidades de medida que constam nas tabelas. Muitas vezes a medida de volume usada é o galão, que equivale a aproximadamente 3,7 litros.

Exemplificando:

Se a tabela trouxer a recomendação de adicionar 2,5mL de um determinado nutriente por gallon (grafia em inglês) na semana 1, então você deverá diluir 2,5mL do fertilizante em 3,7 Litros de água.

Se você estiver cultivando num sistema hidropônico e possuir um reservatório de água (onde acontece o preparo da solução nutritiva) com capacidade de 50 Litros, por exemplo, então o procedimento será:

  • Converter a medida Litros para Galão (50 divididos por 3,7 = 13,51); e
  • Calcular a quantidade de fertilizante para a correta dosagem em 13,51 galões (2,5 x 13,51 = 33,77), ou seja, será necessário adicionar 33,77mL do fertilizante no reservatório.

Algumas linhas de nutrientes como a Flora Series da General Hydroponics são compostas por diferentes nutrientes, que devem ser aplicados em conjunto. Para isso, é sempre bom lembrar que não se deve fazer a mistura dos nutrientes entre si para depois adicioná-los ao reservatório de água, mas sim deve-se adicionar cada nutriente à água, um de cada vez. Feito isso, utilize um medidor de condutividade elétrica para averiguar o índice que encontra-se na solução água + nutrientes.

Existem valores da condutividade elétrica específicos e pré-determinados que são considerados ótimos para cada fase da planta, bem como existem medidores que dão o resultado em ppm ou em milisiemens por cm (mS/cm) ou ainda micro-siemens por cm (µs/cm), como já exemplificado no post sobre pH e condutividade elétrica.

É importante notar que diferentes tipos e variedades de plantas possuem também diferentes necessidades nutricionais, durante cada fase de seu desenvolvimento. As tabelas de fertilização podem ser excelentes provedoras de informações para cultivadores iniciantes, mas à medida que as habilidades em cultivo aumentam poderá ser necessário ajustar as tabelas de fertilização, buscando atender às necessidades específicas das suas plantas.

Com o tempo e principalmente com a observação e anotações constantes sobre o jardim, o cultivador poderá customizar a tabela de fertilização considerando, por exemplo, strain ou variedade cultivada, clima local, qualidade da água bem como outros fatores. O próprio site da General Hydroponics traz um link para que o cultivador possa criar as próprias tabelas de fertilização.

Ao customizar a tabela de fertilização o cultivador deve ficar atento tanto ao bloqueio de nutrientes quanto à deficiência nutricional. Ambos são possíveis problemas decorrentes de ajustes na tabela e também compartilham os mesmos trágicos resultados para o jardim: atrasos ou estagnação no desenvolvimento das plantas.

Um bloqueio de nutrientes ocorrerá quando há um acúmulo de fertilizantes no meio de cultivo (solução nutritiva, substrato do vaso ou canteiro). Quando há excesso de nutrientes as plantas não conseguem absorvê-los, muitas vezes isso vem associado ao desequilíbrio no pH.

Já o oposto, a deficiência nutricional, é literalmente a falta de nutrientes no meio de cultivo. É fácil perceber por que os dois problemas acabam tendo o mesmo resultado nas plantas: se os fertilizantes estão em falta as plantas ficam sem esse aporte, mas se estiverem em excesso acontecerá a mesma situação, como se um nutriente atrapalhasse a absorção de outro e as plantas acabam ficando sem o aporte necessário.

No entanto, ao manter o registro da sua rotina de cultivo, observando seu jardim e tomando as devidas notas, um cultivador poderá facilmente ser capaz de identificar se está ocorrendo uma falta de fertilizantes ou se está fertilizando em excesso.

Qual a diferença entre Tabelas Simples (simple program) e Especialista (expert program)?

A diferença está baseada no número de diferentes produtos recomendados em cada tabela. Um cultivador, mesmo que experiente, não precisa necessariamente seguir a tabela mais completa (Expert) e comprar todos os fertilizantes que ali constam. A tabela Simples (Simple) contém todos os nutrientes que irão suprir o jardim, atendendo a todas as necessidades para um bom crescimento e colheitas.

No entanto, as tabelas especialistas contém uma lista mais longa de fertilizantes, que podem incrementar algumas características desejadas nas plantas, como aroma, sabor e tamanho dos frutos, além de proporcionar um ganho extra em crescimento ou melhoras nos mecanismos de defesa da planta.

tabelas de fertilização

O que são Sistema Recirculatório e Drain to Waste?

Os sistemas Drain-to-waste usam os nutrientes apenas uma vez, enquanto o Sistema recirculatório irá reciclar a água do escoamento (a solução nutritiva, sendo esse tipo de cultivo o que poderíamos, em termos, chamar de hidropônico). Já o tipo Drain to waste podemos aplicar aos cultivos em substratos, vasos, coco, etc.

As vantagens drain-to-waste incluem:

  • Nutrientes são mais consistentes e frescos;
  • Maior estabilidade no pH
  • Patógenos indesejáveis são menos propensos a atacar e se espalhar por todo o jardim.

Em contrapartida, o drain to waste pode desperdiçar nutrientes ao escoá-los a cada nova adição. Os sistemas de recirculação são mais econômicos à medida que maximizam os nutrientes. No entanto, existem alguns problemas associados aos nutrientes recirculados:

  • Os níveis de pH e nutrientes da sua solução podem mudar à medida que os nutrientes antigos são recirculados no reservatório da solução nutritiva, por isso a enorme importância de verificar o pH constantemente em cultivos hidropônicos ou similares;
  • Recircular sua solução pode permitir que patógenos indesejados sejam espalhados entre as plantas.

O conhecimento dos produtos a serem utilizados, seus efeitos e resultados nas plantas, bem como o planejamento das rotinas de manutenção do jardim, aliado ao bom senso na hora de dosar e aplicar os produtos são fatores que levam ao sucesso no cultivo indoor.

Quer saber mais? Entre em contato com a Green Power!

Veja os produtos General Hydroponics na loja Green Power.

Deixe um Comentário

Start typing and press Enter to search