Como saber o momento certo de iniciar a fertilização

 Em Dicas de Cultivo, Dicas Green Power

Não tenha dúvida: a fertilização é muito importante não apenas para garantir melhor eficiência e produtividade, mas também é necessária para o desenvolvimento de um cultivo saudável. As plantas dependem de uma série de nutrientes e sais minerais para desenvolver estruturas essenciais, exercer suas funções metabólicas e poder crescer, assim como todos os demais organismos vivos. No caso do cultivo indoor, como se busca simular o mais próximo possível de uma condição boa e natural, a fertilização é parte essencial do processo.

Até por causa de toda essa importância, acaba sendo natural que o assunto seja alvo de questionamento dos cultivadores. É o caso do leitor do blog da Green Power que enviou sua dúvida pelo canal O que fazer quando: “Estou com dúvidas quanto ao início da fertilização. Não sei quando devo iniciar esse processo”.

A resposta está dividida em três partes.

Na primeira, detalhamos o momento certo de iniciar a fertilização. Nas duas partes seguintes, explicamos o que pode ocorrer quando a fertilização ocorre cedo demais ou tarde demais.

O momento da fertilização

O início da fertilização deve se dar após alguns dias de vida da planta. Após a germinação, as plantas devem ser colocadas em um solo com condições favoráveis, bem aerado e rico em Oxigênio. A vantagem de se utilizar terra em vez de sistemas hidropônicos, por exemplo, é que ela já contém por si só vários nutrientes. Assim, se o solo de cultivo for um bom solo a fertilização pode-se iniciar mais tarde.

A demanda por nutrientes críticos como Nitrogênio (N), Fósforo (P) e Potássio (K) varia de acordo com as condições do grow e o estágio de crescimento da planta. Durante a fase vegetativa, é necessário mais Nitrogênio do que nas fases posteriores, mais Fósforo quando inicia-se a floração e Potássio para a formação das flores e produção de sementes. Além disso, plantas cultivadas no calor necessitam de 10% a 20% menos de Nitrogênio, enquanto que as cultivadas no frio 10% a 20% mais Nitrogênio. Isso se dá pela quantidade de água que é absorvida do solo e o quanto o nutriente se dilui.

Para acertar o momento certo de iniciar a fertilização, você deve conhecer bem o solo que está utilizando. Em solos mais pobres é recomendado que a fertilização extra já seja realizada desde o início do cultivo, após a germinação. Já se o substrato for adequado e mais rico em nutrientes, você pode aguardar alguns dias enquanto a planta consome e absorve os nutrientes necessários diretamente do solo.

Normalmente, mesmo em solos muito bons, por volta dos 20 dias já será necessário fertilizar. Existem alguns estimuladores que podem ser ótimos nos primeiros dias de crescimento da planta porque auxiliam a formação de raízes fortes e bem estabelecidas. Mas cuidado: não se deve utilizá-los com fertilizantes líquidos, pois estes reduzem a eficiência dos estimuladores. Se forem observadas manchinhas amarelas, na ponta ou no meio das folhas, ou um amarelamento em geral, é um sinal bastante indicativo que deve-se iniciar a fertilização imediatamente.

O que acontece quando a fertilização é feita antes do momento certo

O único receio que se deve ter em iniciar a fertilização muito cedo é oferecer nutrientes além do necessário para uma planta que ainda está frágil. Nos primeiros dias após a germinação a planta está iniciando o crescimento e diversos sistemas estão sendo formados então utilizar fertilizantes em excesso nesse período pode afetar sistemas essenciais da planta, impedindo seu desenvolvimento. Muitos cultivadores fertilizam o solo inicial da muda ou iniciam a fertilização já nos primeiros dias. Desde que realizado da maneira e nas medidas corretas, não há problema.

O que acontece quando a fertilização é feita tardiamente

A falta de nutrientes no início do desenvolvimento, por causa da fertilização tardia, pode inibir completamente o crescimento da planta. Afinal, sem compostos como os ácidos nucléicos e clorofila o vegetal não consegue compor seu material genético e originar novas células e também não consegue captar a luz necessária para a realização da fotossíntese.

Nunca é demais destacar que os nutrientes são importantes e necessários reguladores de todos os estágios de crescimento por um simples motivo: a planta não cresce sem eles. Além disso são primordiais em várias etapas e processos metabólicos. Os nutrientes inorgânicos essenciais (aqueles oferecidos com a fertilização) são classificados em dois grupos: Os macronutrientes (necessários em grande quantidade) e os micronutrientes (necessários em concentrações inferiores).

Para compreender a importância desses elementos, principalmente a partir do início do crescimento vegetativo, temos como exemplo o Nitrogênio, que é componente de proteínas, ácidos nucleicos (DNA), coenzimas e da clorofila, todos essenciais para a vida da planta. Além disso, o Potássio está relacionado com a abertura e fechamento dos estômatos (estruturas que controlam as trocas gasosas nos vegetais) e ativação de enzimas, enquanto que o Fósforo é componente das moléculas de armazenamento de energia nos seres vivos (ATP, ADP, etc) e dos ácidos nucleicos.

Tem dúvidas sobre cultivo indoor? Acesse O que fazer quando e compartilhe sua pergunta.

 

Deixe um Comentário

Start typing and press Enter to search