Quer melhorar a rotina no cultivo indoor? Veja as dicas da Green Power!

 Em Dicas de Cultivo, Dicas Green Power

Curiosidade e busca constante por melhores práticas para lidar com a rotina do cultivo indoor são atitudes que muitos cultivadores acertadamente mantêm. Mesmo fazendo tudo conforme o indicado, não custa nada estar atento para tudo aquilo que pode ser melhorado e influenciar positivamente na qualidade das plantas do cultivo. Pensando nisso, veja o que pode melhorar, ir além do básico, ajustar procedimentos ou fazer algo diferente ou um pouco a mais para ver as plantas mais desenvolvidas.

Dicas para incrementar a rotina no cultivo indoor

Regas e fertilizantes

Além de cuidar para não “afogar” a planta colocando água em excesso, você pode equilibrar mais a rega com adição de fertilizantes. Salvo os fertilizantes tipo guano ou esterco e as tortas vegetais (do tipo orgânico farelado), que podem ser misturados diretamente na terra-substrato do vaso, a maior parte dos fertilizantes são diluídos em água. Sabendo disso, o cultivador deve prestar atenção na quantidade de água que a planta necessita, observando a umidade no substrato e a quantidade de fertilizante a ser diluída.

Por exemplo, se o fertilizante que você está aplicando trás como recomendação a dosagem de 4ml por litro de água, mas suas plantas não necessitam receber um litro de água, devido às condições de alta umidade naquele instante talvez. Então, você precisará reduzir a quantidade de água e, consequentemente, a quantidade de fertilizante também, mantendo as devidas proporções. Vale sempre acompanhar as tabelas de fertilização, bem como os frascos dos produtos, e fica atento às respostas das plantas para determinada dosagem de fertilizante. Isso ajuda a acertar na quantia de água e reduzir ou aumentar a dose de fertilizante.

Medição de parâmetros

Importante que você use medidores de pH e de Condutividade Elétrica (EC). Mas não limite-se apenas à medição desses parâmetros. Aproveite para tomar nota dos valores obtidos e mantê-las em um diário de cultivo para ter os dados para usar como referência. Importante anotar em seu diário também qual o tipo de fertilizante está usando, bem como as condições ambientais (luz, temperatura, umidade). Assim será possível comparar os valores ao longo do tempo e fazer uma correlação entre eles, agregando experiência e conhecimento para seu cultivo.

Substratos

Considere trocar de substrato quando a planta passar para a fase de floração. Muitos apenas trocam o fotoperíodo e os fertilizantes neste momento, mas pode-se melhorar o jardim fazendo o transplante das mudas em crescimento para um substrato mais rico, preparado especialmente para a floração. Pode-se adicionar fertilizantes diretamente ao substrato, como os guanos, sulfato de magnésio, por exemplo.

Utilização de CO2

O uso do CO2 só terá efeito se todas as demais necessidades da planta estiverem sendo bem supridas, especialmente no quesito iluminação, que deve ser abundante. A adição de CO2 é interessante porque pode potencializar a fotossíntese, favorecendo um crescimento vigoroso das plantas. Os resultados podem ser excelentes, com um jardim super produtivo, lembrando sempre que as necessidades por iluminação devem ser totalmente supridas, afinal sem luz não há fotossíntese. Portanto, verifique se o cultivo está com tudo dentro da rotina e da configuração mais adequada antes de aplicar as cápsulas de CO2.

Tela Scrog e Super Cropping

Experimente usar a tela scrog que ajuda a aumentar a colheita porque melhora a distribuição da luz para os ramos da planta, facilitando no crescimento e potencializando o tamanho das flores que crescem em ramos laterais. Isso melhora a eficiência da luz porque praticamente todo o “chão da estufa” será ocupado por ramos, e estes serão sustentados pela tela scrog. A cada extremidade deles nascerá flores, as chamadas “top buds”, sempre as maiores flores na planta. Isso ocorre porque recebem mais luz do que as flores que crescem por baixo, nas partes do ramos que ficam mais sombreadas.

Outra opção são as hastes para super cropping, técnica que produz dobras no tronco central e ramos laterais da planta, proporcionando um crescimento mais horizontal e homogêneo, aproveitando melhor o espaço de cultivo e aumentando a área de colheita, de forma semelhante às telas scrog.

As plantas têm a tendência natural de direcionar a maior parte da sua energia para o tronco central em detrimento dos ramos laterais. Por isso que sempre a flor do topo é a maior e mais bonita. Quando se utilizam técnicas de dobraduras e amarras, conseguimos quebrar essa tendência e fazer com que ela passe a dar energia de forma igualitária para todos os seus ramos. Assim ao invés de apenas um topo a planta terá múltiplos ramos de tamanho e estrutura semelhantes, cobrindo a área de colheita de forma homogênea, proporcionando maior rendimento e melhor aproveitamento do espaço de cultivo.

O que fazer quando

Você tem dúvida sobre seu cultivo? Participe do conteúdo colaborativo do blog da Green Power. Preencha o formulário e envie sua pergunta.

Guia Boas práticas Cultivo Indoor: O que fazer para ter plantas bem desenvolvidas

cultivo indoor

E-book: Faça o download gratuito.

O que fazer quando

Você tem dúvida sobre seu cultivo? Participe do conteúdo colaborativo do blog da Green Power. Preencha o formulário e envie sua pergunta.

Deixe um Comentário

Start typing and press Enter to search