O que fazer quando folhas antigas e maiores mudam de aparência

 Em Dicas de Cultivo, Dicas Green Power

Um leitor do blog da Green Power enviou uma dúvida a respeito de uma situação que ele está passando com as folhas de sua primeira planta de cultivo indoor, em estágio de crescimento vegetativo de três meses. Pergunta ele:

As folhas mais antigas e maiores estão ficando com a coloração marrom e as bordas estão fechando para cima. Por que isso está acontecendo?

Para ajudar a elucidar o problema descrito na pergunta do nosso leitor, separamos algumas prováveis causas. Mas vale lembrar que cada caso deve ser investigado com atenção, avaliando sempre outras possíveis causas. Verificar o pH do solo e a condutividade elétrica da solução de fertilizantes também pode contribuir na busca por soluções.

folhasSe as folhas apresentam manchas de cor marrom e curvando para cima isso pode ser sinal de deficiência de Magnésio (Mg). Dependendo do tipo de substrato e da fertilização que está sendo aplicado pode inclusive ser um desequilíbrio no pH. Se o pH estiver alto pode travar a absorção de Mg, bem como de outros nutrientes. A falta de Magnésio causa tipicamente folhas amarelando (com posterior escurecimento para a cor marrom),  as veias foliares continuam esverdeadas e as pontas e extremidades tendem a curvarem-se para cima.

Pode ser também um sinal de que a temperatura está muito alta, onde possivelmente as folhas estejam muito próximas às lâmpadas. Folhas curvadas podem ser ainda sinal de ataque de alguns tipos de pragas, mas essa hipótese é mais fácil descartar. Isso porque grande parte das pragas podem ser observadas a olho nu ou com auxílio de uma lupa. Fazendo essas observações constantemente e não encontrando sinais de pragas o cultivador pode então partir para investigação de outras possíveis causas para o problema.

Existem muitas fontes de leitura na internet em que é possível comparar as imagens de folhas sintomáticas para tentar descobrir o que acontece no seu jardim. Muito embora esses guias podem ser bem úteis, o que vale mesmo é a observação e anotação constante da sua rotina de cultivo, pois muitos sinais mostrados pelas folhas são semelhantes para diferentes tipos de deficiência.

Observar com atenção faz diferença na busca por soluções

Para buscar as soluções para os problemas apresentados pelas plantas, será necessário fazer uma investigação, baseada nas seguintes perguntas:

Qual o tipo de sintoma está sendo observado na planta?

Alguns do sintomas mais comuns de problemas com plantas num cultivo indoor são queda das folhas, manchas (pretas, brancas, etc), enrolamento das margens das folhas (para cima ou para baixo), necrose das extremidades em crescimento (meristema apical, brotos e raízes), enfraquecimento e clorose (amarelamento ou perda da cor esverdeada) do caule ou das folhas, padrões de crescimento anormais, entre outros. Todos esses aspectos indicam que algo vai mal com a planta e podem dizer muito na busca da resposta para cada problema em um cultivo.

Quando foi observado o primeiro sinal do problema?

Como no caso do nosso leitor, o problema está sendo observado no período de crescimento da planta. Sabendo disso, você pode levantar hipóteses relacionadas aos cuidados que deve-se ter com a planta no estágio em que ela se encontra. Por exemplo, o dono do cultivo pode estar tomando medidas que são adequadas para a fase de floração quando a planta ainda está em crescimento. Pode estar errando na luz ou no tipo de nutriente indicado para o estágio correto. Por isso, sempre importante ter um controle também do tempo de vida de de cada planta.

Onde foi observado inicialmente?

Como fez nosso leitor, é importante observar exatamente em que parte da planta o problema está aparecendo. Isso ajuda a direcionar a solução e evita colocar a planta em risco na tentativa de solucionar o problema sem saber exatamente em que parte “atacar”.

Em folhas jovens, velhas ou em ambas, observe nas margens da folha, em sua base, entre suas nervuras, no caule. Veja como está sendo a evolução do quadro. Veja também para onde está evoluindo o sintoma, por exemplo: “Clorose em folhas jovens que evolui para uma clorose geral do indivíduo”.

Estranhou que para responder a uma pergunta necessitamos nos fazer outras perguntas?

Mas é assim mesmo.

Um cultivo de sucesso exige observação, leituras e investigação constante. Um problema causado por ataque de pragas, por exemplo, geralmente dá os primeiros sinais de forma sutil, mas que se forem notados logo no início podem ser remediados em tempo de evitar prejuízos maiores.

De olho nas condições do cultivo

É importante também considerar as condições em que as plantas estão sendo cultivadas. Verifique temperatura, exposição à luz, irrigação (estresse hídrico ou excesso de água), pH do solo, entre outros. Cada um desses fatores pode interferir negativamente no desenvolvimento da planta se estiverem em desequilíbrio. Veja alguns exemplos:

  • Excesso de calor: As folhas ficam amareladas, dobram-se e murcham.
  • Pouca luz: Caules e ramos crescem demasiadamente em extensão e ficam fracos, folhas mais velhas ficam longas e apresentam clorose, folhas novas não se desenvolvem;
  • Excesso de luz: Folhas novas não se desenvolvem, folhas velhas curvam-se para baixo;
  • Pouca água: Pontas das folhas escurecem e elas acabam murchando. Folhas inferiores ficam amareladas e caem;
  • Excesso de água: Caules polpudos, escuros com aspecto de apodrecidos, folhas inferiores murcham.

folhas

O que fazer quando

Você tem dúvida sobre seu cultivo? Participe do conteúdo colaborativo do blog da Green Power. Preencha o formulário e envie sua pergunta.

Guia Boas práticas Cultivo Indoor: O que fazer para ter plantas bem desenvolvidas

cultivo indoor

E-book: Faça o download gratuito.

Deixe um Comentário

Start typing and press Enter to search