Flush, Colheita e Manicure

 Em Artigos Enteógenos, Dicas de Cultivo

Flush, Colheita e Manicure – Saiba qual o momento ideal para cortar os primeiros ramos

Cultivar ervas pode parecer a tarefa mais difícil desde a germinação até a planta adulta, mas engana-se quem pensa que está tudo resolvido até aí. Cultivar uma planta adulta e carregada de flores é certamente um grande mérito, mas para que se possa desfrutar os melhores resultados de sua colheita é imprescindível ficar atento às etapas seguintes, como saber o momento exato de colher, curar e secar suas ervas. Grande parte dos cultivadores não dominam a ansiedade e logo consomem parte (ou toda) a produção, ignorando as fases cruciais para agregar sabor, aroma e potencializar os resultados de um bom plantio.

 

Os erros fatais ocorrem no momento do corte/colheita dos ramos e cura das flores e podem levar a uma grande decepção depois de longos meses de trabalho árduo e cuidados. Para garantir que sua colheita seja bem aproveitada, domine a ansiedade, tenha paciência e fique atento às seguintes dicas sobre colheita, cura e secagem de ervas.

Comece pelo flush

 

O flush nada mais é do que uma limpeza nas raízes da planta com o objetivo de eliminar traços de fertilizantes ou outros insumos utilizados no processo de cultivo. Deve-se iniciar com o flush cerca de 14 dias antes da colheita, parando com a aplicação de todos os nutrientes e utilizando apenas água pura para regar as plantas. O flush é feito aplicando-se um excesso de rega até que os nutrientes no meio de cultivo sejam dissolvidos, sendo feito em dois passos simples:flushing

Primeiro, inunde o substrato do vaso com um volume grande de água e aguarde alguns minutos para permitir que todos os sais (acúmulo de nutrientes) sejam quebrados. Em seguida, adicione mais água para expulsar a primeira dose. Ao esperar alguns minutos após a adição da primeira dose de água, você está permitindo tempo suficiente para que a água dissolva os sais. Com os sais decompostos,  a segunda dose de água irá carregá-los para o fundo.

 

Poucos dias após o flush é comum que as plantas apresentem sinais de deficiência de nitrogênio. As folhas passam de cor verde escuro para verde mais claro e acabam ficando completamente amareladas. Outro sinal é um avermelhamento da nervura da folha.

Teste o seu flush arrancando uma folha e degustando do suco que flui a partir do caule. Se o sabor estiver amargo, ainda há abundância de alimentos no sistema da planta. Quando os fluídos estiverem com gosto de água pura, a planta está limpa o suficiente para a colheita. A amargura é devido aos nutrientes e outras substâncias químicas que não são bem vindas em sua produção final.

 

Ar Seco = Mais Resina

Faça a última rega de dois a três dias antes da colheita, buscando manter seu jardim seco antes do corte dos primeiros ramos. Ao fazer isso, você permite que as plantas comecem a desidratar-se lentamente, o que contribui para aumentar a produção de resina. A resina é uma resposta natural da planta à baixa umidade relativa do ar para se proteger das condições secas e quentes. A resina tem um dos maiores índices de resistência aos raios UV, refletindo a luz e impedindo queimaduras solares nas partes mais frágeis da planta.

Qual o momento certo de colher

pistilos identificação

A primeira, e talvez mais importante etapa da colheita, é saber exatamente o momento de cortar as plantas. A colheita de precisão é essencial para o cultivo potente. Os produtores devem ter muito cuidado para não cortar plantas que ainda não estão no auge da produção de resina, mas também deve-se evitar o corte tardio, fase em que a produção dos compostos de interesse sofre uma queda e as glândulas de resina começam a degradar.

 

Existem vários métodos para determinar o momento exato de cortar os botões. A maneira mais simples e rápida de saber é examinando os pistilos que cobrem os brotos da planta. No início da floração os pistilos são brancos e viscosos, mas com a aproximação do fim do período de florescimento, eles começam a mudar de cor, indo do do branco ao laranja e, em seguida, mudando para tons de vermelho a marrom escuro. Estas mudanças de cor significam a maturação das flores, no entanto, a cor e o tempo de maturação pode variar significativamente entre diferentes variedades de plantas.

tricomas identificação da hora da colheita

Um método mais preciso, mas um pouco mais complicado, para determinar a maturação é através do exame de tricomas. Tricomas são as glândulas de resina da planta e elas são muito delicadas e facilmente rompidas. Estes tricomas são visíveis a olho nu nas flores e folhas pequenas e parecem com pequenos cristais de açúcar branco. No entanto, com o poder de uma lupa ou microscópio simples, é possível ver que os tricomas são compostos de uma haste e cabeça de resina e são claras ou na cor branca.

Tal como acontece com pistilos, os tricomas também começam a mudar de cor quando as flores amadurecem. Mas, ao contrário dos pistilos, os tricomas não precisam mudar de cor para tons tão escuros para sinalizar a maturação. Uma coloração âmbar sutil nestas glândulas já é sinal de que os compostos da resina começaram a entrar em decomposição. Usando uma lente de aumento entre 50x-100x, pode-se identificar uma cor branca a levemente amarelada, com aspecto leitoso em tricomas maduros.

 

Cortes e Manicure

 

A forma como são feitos os cortes na hora da colheita irão influenciar na secagem das plantas. Comece cortando a planta inteira, desde a base do caule. Se as plantas estão muito grandes para cortar desta forma, comece cortando os galhos maiores e mais pesados ​​primeiro. Lembre-se de deixar duas hastes ligadas em forma de “V”, o que facilita pendurar os ramos para a secagem.

galhos pendurados secando

A manicure das plantas é feita em duas ou mais etapas. Logo após o corte as folhas não associadas aos botões florais devem ser removidas. Mantenha as folhas menores em meio às flores por mais alguns dias, até que estas comecem a secar, assim ficará mais fácil retirá-las depois, numa segunda etapa de manicure. Muitos cultivadores apenas aparam as bordas das folhas que saem das gemas florais, deixando

 a haste da folha e parte do limbo em meio às flores secas. O resultado final poderá parecer melhor em volume mas certamente não será em qualidade.

Uma vez cortadas e aparadas com perfeição, as plantas podem ser penduradas de cabeça para baixo. É muito importante que os ramos permaneçam em locais bem ventilados e secos. Não exponha os ramos ao sol e fique atento à ocorrência de fungos durante o processo de secagem, principalmente se a umidade relativa do ar estiver elevada.

 

Fique atento às próximas dicas sobre cura e secagem! Bons Cultivos!

 

Deixe um Comentário

Start typing and press Enter to search