Como melhorar o controle do fotoperíodo e evitar prejuízos para a planta

 Em Dicas de Cultivo, Dicas Green Power

A influência da luz para o sucesso de um cultivo indoor é uma informação básica que todo mundo assimila no momento em que decide montar seu grow. Luz é vida, literalmente. O mesmo vale para a escolha da iluminação certa e para a realização do controle do fotoperíodo para que a exposição da planta à luz não seja nem mais nem menos, mas sim no tempo ideal.

Isso evita, por exemplo, que a planta fique estressada, como relatado por um leitor do blog da Green Power que errou o fotoperíodo, o que acaba atrapalhando o desenvolvimento. “O que posso fazer para minha planta fica mais feliz de novo?”, questiona ele.

Neste caso, a melhor opção diante de um erro de fotoperíodo é ajustá-lo assim que possível. É importante levar em conta o estágio de desenvolvimento em que a planta se encontra.

Se ainda está no estado vegetativo, o ideal é que passem por um período de 16/18+ horas de luz por dia. O mesmo tempo serve para a fase de germinação. Recomendamos que você identifique a causa do estresse: foi excesso ou falta de luz? Baseado nessa informação, ajuste o controle do fotoperíodo.

Por exemplo, se houve excesso de luz prefira recomeçar a rotina correta com 16/18h. Já se o estresse é decorrente de um fotoperíodo em que houve muito tempo de escuridão, o melhor é optar por um período de luz maior (20/22h).

Se a planta já está na floração (e nesse caso pode ser que você já não consiga mais uma produção tão boa) programe um timer para garantir uma rotina 12/12. Sempre lembrando que o período escuro deve ser ininterrupto.

Como o erro no controle do fotoperíodo causa estresse na planta

O peso do erro no controle do fotoperíodo como “gerador de estresse” se dá principalmente pela “bagunça” que provoca nas funções metabólicas das plantas, como a fotossíntese. Além do processo de produção de glicose utilizando água e CO2, as plantas também precisam de luz para metabolizar alguns pigmentos, como os Carotenoides que também protegem a clorofila dos efeitos negativos do excesso de luz.

O estresse causado por um erro de fotoperíodo pode ser amenizado retomando a rotina correta de iluminação. Contanto que o estresse não seja extremo ou que não ocorra durante a floração, você ainda terá belas flores e uma boa produção para colher.

Os problemas gerados por fotoperíodo feito incorretamente são visíveis para o dono do cultivo conforme a quantidade de luz que a planta recebe. O erro por excesso de luz costuma ser caracterizado por causar amarelamento nas folhas superiores das plantas e provocar um certo enrolamento das folhas mais antigas, além de prejudicar o crescimento das novas.

No caso de pouca luz, as plantas se esticam e se inclinam para a direção mais iluminada se houver alguma fonte de luz, então um sintoma comum de pouca iluminação é a formação de um espaço maior no caule, entre os nós, onde nascem as folhas e os galhos. Também pode-se notar folhas mais finas e frágeis (vistas contra a luz podem ficar quase translúcidas). Importante lembrar também que pouca iluminação diminui o efeito aromático de diversos chás e ervas o que pode comprometer essa parte da experiência.

Medidas práticas para melhorar o controle do fotoperíodo

Todo cultivo indoor está sujeito a erros e acertos. A experiência com o plantio é que ajuda a corrigir a rota sempre que necessário, além da busca constante por novos conhecimentos. Assim é também no caso do fotoperíodo. Não existem segredos para o controle adequado.

O que importa de fato é a continuidade e permanência desse controle. Por isso, a melhor rotina é acompanhar com atenção quantas horas por dia as plantas têm sido expostas à luz. Faça anotações em um bloquinho e depois de alguns dias será fácil manter a prática.

Para os cultivos indoor uma ideia legal, reforçando a sugestão citada acima, é adquirir um timer ou utilizar lembretes no celular mesmo para ligar e desligar as luzes no momento adequado.

Assista ao vídeo sobre como usar os temporizadores.

Dica bônus para cultivadores outdoor

Para quem possui um cultivo outdoor a dinâmica funciona um pouco diferente porque você, obviamente, não pode simplesmente “desligar o Sol”. Mas a mãe natureza já nos oferece períodos de dia e noite excelentes para plantar, pelo menos durante o estado vegetativo – basta acompanhar.

A dica é criar o hábito de saber a hora que o Sol nasceu e começou a iluminar as plantas e quando se pôs. Baseado nos dados de cerca de uma semana, você já pode fazer um acompanhamento melhor e, se necessário, complementar a iluminação do grow por exemplo.

Aprenda mais sobre Luz e outros itens fundamentais para o sucesso de um cultivo indoor.

Deixe um Comentário

Start typing and press Enter to search