Como melhorar a qualidade do substrato para iniciar um novo cultivo indoor

 Em Dicas de Cultivo, Dicas Green Power

A qualidade do substrato usado está entre os fatores que podem ser decisivos para o desenvolvimento da planta e o sucesso do cultivo indoor. E isso se torna ainda mais importante de ser observado quando o cultivador vem de uma experiência anterior ruim na qual identificou problemas justamente por causa do solo usado. Geralmente plantas com desenvolvimento abaixo do esperado estão expostas a deficiência nutricionais e isso tem muito a ver com o substrato que está sendo oferecido.

Além das deficiências nutricionais, problemas relacionados a textura e ao tamanho das partículas que compõem o substrato de qualidade, como dificuldades de drenagem da água ou oxigenação das raízes, também podem afetar o crescimento das plantas. Um substrato compactado (aquele que quando o cultivador pega na mão e forma aqueles “torrões” em vez de uma massa que forma um aglomerado) provavelmente vai causar os dois problemas. Fica alagado e não permite que as raízes tenham o espaço e a oxigenação necessários para se desenvolverem e absorverem os nutrientes do solo.

Durante a rega, por exemplo, o cultivador pode perceber alguns sinais da qualidade do substrato que está utilizando, pois quando a água é despejada deve ser absorvida por uma massa fofinha, e nem ficar acumulada em cima, nem escorrer rapidamente para fora do vaso. Por tudo isso, diante da importância e da necessidade de oferecer um solo rico para o desenvolvimento da planta, preparamos um guia para garantir um substrato de qualidade para iniciar um novo cultivo indoor.

Antes, como referência, listamos as características de um substrato de qualidade.

Características de um substrato de qualidade

🌿 As características de um substrato de qualidade que devem ser observadas no substrato são principalmente a textura e a capacidade de retenção de ar e água.

🌿 Quanto a textura, dividimos esse aspecto em três: densidade, tamanho das partículas e viscosidade.

🌿 Todas essas condições influenciam na habilidade do substrato em drenar a água.

🌿 Os chamados “solos de textura-média” são os mais recomendados por serem solos que drenam bem a água, mas que também podem ser retidos e são “soltos” o suficiente para permitir e estimular o desenvolvimento das raízes.

🌿 O substrato também deve drenar bem o O2, oxigenando as raízes.

🌿 Misturas que contém partículas finas são boas indicações para recipientes de tamanho pequeno (talvez até 15 cm de diâmetro). No entanto, o solo pode ficar encharcado e     aterrado em recipientes maiores, criando condições anaeróbicas     que podem até causar a morte das raízes.

🌿 Além dos micronutrientes e outros macronutrientes, em um substrato de qualidade é essencial que haja abundância de Nitrogênio (N), Fósforo (P) e Potássio (K).

🌿 Um bom substrato também depende do pH que possui já que este fator é limitante para o desenvolvimento das plantas e é responsável por determinar a solubilidade dos nutrientes e os efeitos deles na regulação metabólica.

Medidas para o preparado de um substrato de qualidade

Sabendo das características de um substrato de qualidade, o cultivador tem pela frente o desafio de tomar as medidas necessárias para prepará-lo. Não existe uma “receita” correta para o solo, é comum que se coloque de 30-40% de substrato inerte, mas bons resultados podem ser atingidos com outras proporções.

Neste caso, é importante entender inicialmente qual é o tipo de substrato mais adequado para cada cultivo e cada cultivador. O cultivo em substratos orgânicos é extremamente sustentável e há quem diga que no resultado final as flores são mais aromáticas e saborosas (sem aquele gosto de fertilizante que eventualmente pode acontecer).

Entretanto, substratos orgânicos como húmus, adubados com compostos orgânicos ou produtos de compostagem exigem mais dedicação e habilidades de manejo dos cultivadores. Isso porque, diferentemente dos solos inertes, é mais difícil saber como está sendo a absorção e quais os nutrientes que os solos de substratos orgânicos estão oferecendo as plantas.

Uma boa vantagem dos substratos orgânicos é a presença de fungos e bactérias que fazem associações benéficas com as plantas permitindo a fixação de nitrogênio, retenção de água, estimulando o crescimento e ajudando a prevenir doenças nas raízes. Um exemplo dessa associação são os Mycorrhiza.

Normalmente os cultivadores preferem adquirir na growshop um substrato inerte (sem nutrientes, como a turfa, vermiculita ou perlita) e fazer a composição nutricional com o auxílio de soluções fertilizantes ou, pelo menos, repor alguns elementos dessa maneira. Esse tipo de cultivo proporciona mais controle sobre as plantas, e a elaboração do substrato pode ser mais simples se forem seguidas as orientações dos rótulos dos produtos usados.

Quer saber mais sobre substrato? Leia nosso conteúdo especial sobre macetes para o preparo do substrato. Se preferir, envie sua dúvida pelo canal O que fazer quando.

Deixe um Comentário

Start typing and press Enter to search