Dicas para medir e garantir a qualidade e o sucesso do produto final do cultivo

 Em Dicas de Cultivo, Dicas Green Power

A colheita é o momento mais aguardado pelo dono do cultivo, especialmente no caso daqueles que ainda estão dando seus primeiros passos como cultivadores, concorda? A expectativa é saber se o resultado final do cultivo será de qualidade ou se ainda faltou alguma coisa durante o processo para uma colheita melhor. Em tese, só experimentando para saber se o produto está bom ou não. Mas isso pode ser muito subjetivo e, por isso, você precisa de algumas dicas sobre outras formas de medir a qualidade e o sucesso de uma colheita.

É comum que o sucesso de um cultivo seja medido pelo rendimento em peso das flores que cada planta produz. Ou seja, quanto mais flores, maiores as chances de obter um produto final de qualidade. Mas na prática, esse índice pode ser muito variável. Algumas das espécies cultivadas em hortas caseiras podem render desde 40 até cerca de 400g de flores por planta. Essa variação ocorre porque a quantidade final depende enormemente da qualidade das sementes ou das mudas e, principalmente, da fonte de luz e dos cuidados na rotina de cultivo.

Aparência e tamanho

Se as rotinas de manutenção do cultivo são seguidas à risca, muito provavelmente você conseguirá obter ótimas flores plantas bem desenvolvidas, com ótima aparência (livres de problemas como a coloração amarelada causada por queimaduras. Tendo o aspecto saudável, aumentam as chances da planta crescer e gerar flores com tamanho ideal e mantendo todos os compostos aromáticos valorizados. O tamanho é um indicativo de que a planta alcançou o desenvolvimento esperado e o reflexo disso poderá ser visto ao final do processo de colheita, secagem e cura.

Aroma e sabor

Não basta plantar e colher para que você tenha um produto final com aroma e sabor, os dois principais medidores da qualidade de uma erva ou temperos, por exemplo. Para que alcance o resultado esperado, é preciso manter a rotina de manutenção e ir além. Isso porque o aroma e o sabor das ervas estão diretamente ligados ao fertilizante que você usa em seu cultivo. Importa verificar o tipo de fertilizante usado e a forma como é aplicado, por exemplo. Sempre lembrando que fertilizantes minerais tendem a deixar um sabor levemente alterado no produto final.

Outro procedimento indicado é fazer um flush antes de colher. Como já destacamos no blog da Green Power, o flush é uma limpeza nas raízes da planta feita a partir da aplicação de um excesso de rega para dissolver os nutrientes. literalmente lavar o susbtrato. Isso ajuda a eliminar traços de fertilizantes e de outros insumos utilizados no processo de cultivo e ajuda a garantir o aroma e o sabor da erva. A recomendação é iniciar a aplicação do flush 14 dias antes da colheita e passando a fazer apenas rega com água pura, sem qualquer outro elemento.

Mas o que fazer se o resultado final não tiver a qualidade esperada?

O que rever no cultivo para garantir um produto de qualidade

Não alcançar o resultado esperado no final de um cultivo pode gerar uma certa frustração. Mas em vez de lamentar, procure entender o que faltou fazer, o que faltou observar, especialmente nas etapas finais de colheita, secagem e cura. Comece analisando como você procedeu durante a colheita.

Colheita

A colheita precisa ser feita na hora certa e de forma correta. Esses dois cuidados são importantes e podem influenciar num produto mais potente. Não dá para cortar as plantas apenas porque muitas flores já estão visíveis e aparentemente maduras. E da mesma forma, não dá para fazer o corte quando a produção de compostos importantes para a planta já estão em queda e as glândulas de resina começam a degradar.

Quem já é cultivador há mais tempo já deve saber com mais precisão o momento de colher. Mas para os iniciantes, a forma mais simples e rápida para saber se está na hora de colher é observar as cores dos pistilos que cobrem as flores das plantas. Eles ficam brancos e viscosos no início da floração. No fim deste período, mudam para a cor laranja e em seguida para tons de marrom e vermelho. Essa variação de cores tem relação com a maturação das flores e pode variar conforme a variedade da planta, mas são o indicativo de quando fazer a colheita. Em termos gerais, colha suas flores quando a maioria dos pistilos estiver de uma coloração âmbar.

Já em relação à forma de colher, a dica é observar se as flores estão frescas. Depois, partir para o corte. Uma das opções é cortar a planta inteira e depois, com ela pendurada, começar a manicure das folhas – as maiores primeiro e depois as demais que podem conter compostos que podem ser aproveitados posteriormente. Há quem opte por cortar as plantas em partes e em períodos diferentes. Começa pelos ramos superiores e deixando o restante para depois, quando a maturação estará completa.

Secagem

Na etapa da secagem, não tenha pressa. Talvez a ansiedade em provar e consumir logo sua colheita possa prejudicar essa que é uma das etapas decisivas para a qualidade do produto final do cultivo. A secagem precisa ser feita com calma e paciência por pelo menos 15 dias para que a clorofila seja eliminada das flores. Como você sabe, se a erva apresenta um gosto amargo, a causa pode ser a presença de resquícios de clorofila em função de uma secagem mal feita ou feita no tempo errado. Observe o clima na sua região para evitar que a umidade possa prejudicar a secagem e gerar mofo. Lembre-se sempre que a secagem deve ser feita em um local fresco, seco e escuro.

Cura

A cura é a etapa final do cultivo, executada após a secagem. É o processo que vai eliminar a umidade final das flores e o restante do que há de clorofila para que a erva possa adquirir sabor e potência. A cura começa assim que você identifica que os ramos que seguram as flores estão com uma consistência crocante e quebradiça. Isso indica que a secagem foi concluída com sucesso.

A partir disso, as flores (secas) são cortadas e partem para primeira fase da cura, onde podem ser colocadas em caixas de madeira ou papelão, em locais secos e arejados. Na fase seguinte, as flores devem ser colocadas em potes de curagem. Você pode escolher entre potes herméticos ou entre potes de vidro violeta. Seja qual for sua opção, esteja atendo: os potes servem para proteger as flores da umidade exterior e precisam ser mantidos sempre em ambientes secos, longe do calor e da luz.

A cura pode levar desde um até três meses, dependendo do tipo de erva. Ou deixar mais tempo para que o sabor seja beneficiado pela conversão de açúcares e amidos em compostos inofensivos. Depois disso, é só abrir o pote e tirar proveito da sua colheita.

Quer saber mais sobre colheita, secagem e cura? Entre em contato com a Green Power.

 

Start typing and press Enter to search